27 de jun de 2013

Momento da Poesia


Ah! O amor...Sempre nos pregando uma peçaPois quando ele começaNão tem meios de parar
 Estou aqui novamenteAmargando um amor impossívelTentando atingir o inatingívelE não conseguindo me poupar Anseio estar ao seu ladoOlhar você me fascinaOuvir você me alucinaDesejando de você me impregnar Ah! O amor...Tão poucos minutos juntosNo torvelinho dos nossos mundosQuero de você me embebedar Mas triste é minha condiçãoPois minha consciência ardeSabendo da triste verdadeQue nunca ao seu lado poderei estar Sei que peco em pensamentoA Deus peço perdãoPor alimentar minha imaginaçãoSó me resta esperar esse efeito passar Mas mesmo assim eu prossigoEnvolvendo-me em seu doce encantamentoSentindo seu ser a todo momentoSomente Deus pode me salvar Ah! O amor...Quão doce são suas palavrasQuão amargas são suas estradasNada consegue te frear Ah! O amor...Eu só queria te amar...


Fátima Goulart
07-12-00

Imagem: media1.santabanta.com