2 de ago de 2011

Doenças Causadas pela Modernidade - Opinião e Denúncia



Lí hoje um artigo publicado na Rede Social "O Gerente" chamado "Modernidade - Sinônimo das Doenças Crônicas" de autoria do Dr. Luiz Roberto Fava.


Ele discorre sobre o alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto ao crescimento contínuo das doenças relacionadas à modernidade, tais como diabetes, hipertensão, obesidade, doenças cardiovasculares, entre outras.


Como modernidade, são listados os processos de industrialização, o crescimento das metrópoles, o desenvolvimento econômico e a globalização, que alteraram nossos hábitos fazendo com que nos tornemos mais sedentários, nos forçando a ter uma péssima alimentação, nos estressando, reduzindo nosso tempo de lazer, dentre tantas outras mudanças de comportamento nocivas à saúde.


Apresentando dados estatísticos, a lista vem sendo alimentada com novos males que nos acometem como o pânico, a estafa, as dores de coluna, LER (lesão por esforço repetitivo) e DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho), tornando-nos incapacitados ao ambiente de trabalho.


Acompanhando há 30 anos o ambiente trabalhista e escrevendo agora como observadora, devo concordar que as doenças crônicas aumentaram, estão matando e incapacitando muito mais do que se tinha conhecimento no passado. Por outro lado, a incapacidade laborativa é uma quimera pois no meio em que vivo, o pânico, o estresse, as dores na coluna, a LER ou o DORT não são considerados a ponto de permitir que o paciente possa receber o devido tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), ou sequer o direito de se licenciar para tratamento por 3 ou 6 meses, sem suspensão da sua remuneração (fonte de renda e sobrevivência).


Como trabalhadores, ou procuramos a autocura ou não poderemos mais fazer parte do processo produtivo da empresa, uma vez que ela não poderá se solidarizar com nosso problema. Problema este que pode ser detectado pela clínica de medicina e segurança do trabalho mas cuja opinião não será compartilhada com o médico-perito do SUS, que negará o auxílio-doença.


Será que é por isso que o índice de óbitos relacionados a esses males tenha aumentado tanto?


No mesmo artigo, o Dr. Fava cita o texto do Dr. Drausio Varela denominado "A Arte de Não Adoecer", em que ele relaciona 7 formas para evitar a doença. Sobre esses conselhos, falarei em minha próxima postagem.

31 de jul de 2011

Comercial com Arte - Mensagens que Emocionam - Direção Perigosa

Da série Comercial com Arte, já postei sobre Doação de Órgãos, sobre o relacionamento entre pais e filhos, e hoje vou falar sobre Direção Perigosa.


Tomamos conhecimento, quase todos os dias, de histórias de acidentes causados por motoristas imprudentes, que ceifam vidas inocentes deixando famílias inconsoláveis. O vídeo de hoje nos mostra o resultado de uma imprudência ocasionada pelo excesso de velocidade. A não ser que você esteja com alguém correndo risco de vida no seu carro, em que o tempo para levá-lo ao hospital pode ser a diferença entre a vida e a morte, nada mais justifica o excesso de velocidade no trânsito.


Assistam e opinem.