9 de ago de 2009

Hoax e Lendas Urbanas

Ou... essas pessoas não têm mais o que fazer?!?



Hoax, conforme definido pela wikipédia, "é uma história falsa recebida por e-mail, sites de relacionamento e pela internet em geral, cujo conteúdo consiste em apelos dramáticos de cunho sentimental ou religioso, supostas campanhas filantrópicas, humanitárias ou de socorro pessoal que trazem em seu corpo um link contendo virus que podem destruir, contaminar ou formatar o disco rígido do computador". (n.b.)

Ainda na wikipédia, "essas histórias são escritas com o intuito de alarmar ou iludir aqueles que a lêem e instigar sua divulgação o mais rapidamente e para o maior número de pessoas possível."

Quem nunca recebeu ao menos uma dessas em sua caixa de e-mail? O que as torna mais triste é que são divulgadas por seus amigos e colegas, o que nos leva a crer que ainda existe um número muito grande de pessoas desavisadas que acreditam cegamente em tudo o que recebem e crêem que divulgando, estarão colaborando por um mundo melhor...

Elas surgem disfarçadas de comunicado do Ministério Público, Delegacia da Receita Federal, Polícia Federal, Ministério da Saúde, Instituições Bancárias, enfim, totalmente maquiadas com o logotipo das instituições para que possam passar credibilidade. São intimações, cartões, fotos de acidente, fotos de ensaios sensuais, cenas censuradas, tv digital, promoções, viagens de avião, heranças, transferências bancárias.

Eu mesma já repassei uma dessas mensagens que acabam nos atormentando, como acontece com casos de crianças desaparecidas. Como mãe, essa mensagem apelou para meu lado emocional e concordei em divulgar para os amigos. Curiosamente, uma das minhas amigas resolveu ligar para o tal número que constava no apelo e ao atenderem a ligação informaram que a menina já havia sido encontrada há 2 ou 3 anos. Ela me contou o fato e ficou muito claro para mim que embora a mensagem fosse verdadeira, já estava defasada e não havia meios de desativá-la até porque a internet é um meio de comunicação muito poderoso de forma que uma vez lançado o apelo, ele ficará rodando por décadas nas caixas de correio de todo o planeta... Imagine então quando essas histórias são falsas e alarmantes.


A Lenda Urbana, já conhecida antes da era digital, que era passada de boca em boca, até hoje costuma nos apavorar. A mulher de branco nos banheiros das escolas já perseguiu minha vida quando ainda estava sentada nas cadeiras escolares (e olha que eu morava em Brasília nesta época!) e continua, de tempos em tempos, assustando nossos filhos e filhas que juram que a amiga da amiga já viu essa criatura que invadia sorrateiramente os banheiros das instituições educacionais. Cá entre nós, será que essa "alma penada" não tem mais o que fazer? Tanto tempo já se passou e ela ainda não encontrou uma atividade mais útil em sua vida de além túmulo?


Esta semana chegou uma mensagem de cunho social, instruindo que nos casos de sequestro relâmpago deveríamos manter a calma e digitar nossa senha inversamente (ex: sua senha é 1234, você deveria digitar 4321) que alertaria a polícia através de um dispositivo instalado nos caixas eletrônicos dos estabelecimentos bancários. Já calejada com essas histórias, pesquisei no Google e, quem diria, encontrei a mesma história devidamente explicada pelos blogueiros que também se deram ao trabalho de pesquisar a veracidade da informação. Reenviei a mensagem a todos que estavam listados no tal e-mail alertando para o fato de que tratava-se de uma mentira. Anexei o texto e o link no intuito de que essas pessoas não se iludam com esse procedimento caso entrem em uma situação de sequestro. Espero que a mensagem siga internet afora desmistificando a informação.

Se eu conseguir alcançar algumas dezenas de máquinas já estarei satisfeita. Pelo menos terei feito meu papel social na rede. Convoco todos a fazerem o mesmo, sempre que receberem uma dessas mensagens. Basta pesquisar no site Quatro Cantos dentre tantos outros. Lá você encontrará muitas lendas urbanas desmascaradas por ordem alfabética (uau, que trabalheira...). Se a história estiver lá, e se você tiver um tempinho, mande-a de volta com a explicação ou o link anexado. Vamos derrubar esses hoax que poluem a www.

Mas se receberem qualquer mensagem que solicite um clique em algum lugar, por favor, não o façam. É vírus, meu povo!

(n.b.) o texto não foi fielmente transcrito.

E essa foto? É real ou um hoax? Se quiser saber a resposta, vá em http://www.museumofhoaxes.com/tests/hoaxphototest4.html e faça o teste.