20 de out de 2011

Nobel - Mulheres Guerreiras

A presidente da Libéria Ellen Johnson Sirleaf, a militante também liberiana Leymah Gbowee e a jornalista e ativista do Iemen Tawakul Karman foram laureadas com o Prêmio Nobel de 2011 por suas lutas pela segurança e pelos direitos das mulheres.


O anúncio foi feito no último dia 7 pelo comitê que outorga o prêmio desde 1901.
A presidente do comitê, Sra. Jagland comentou que as laureadas foram recompensadas por sua luta pela segurança das mulheres e seus direitos na participação dos processos de paz.

"Não podemos alcançar a democracia e a paz duradoura no mundo se as mulheres não obtêm as mesmas oportunidades que os homens para influir nos acontecimentos em todos os níveis da sociedade", disse Jagland.

A presidente Ellen J. Sirleaf contribuiu para garantir a paz na Libéria além além de promover o desenvolvimento econômico e social reforçando o lugar das mulheres, desde sua posse em 2006.

A militante Leymah Gbowee foi ativista durante a segunda guerra liberiana mobilizando as mulheres do seu país pelo fim da guerra. Também auxiliou na garantia dos seus direitos políticos.

Já a ienemita Tawakul Karman tem importante participação na "Primavera Árabe", movimento em prol da abertura democrática que vem abalando politicamente vários países árabes, tendo papel importante na luta pelos direitos das mulheres.

O prêmio será entregue no dia 10 de dezembro.

Meu profundo respeito a essas mulheres guerreiras que têm coragem de defender os direitos de toda uma população feminina que ainda é escravizada pela cultura machista regional.



Postar um comentário